21 outubro 2017

A chuva me traz otimismo

21 outubro 2017
Estava distraída escrevendo aleatoriedades no papel, quando ouvi um barulho que a um tempo não escutava, tá, exagerei, na verdade é que atualmente eu só o ouvia com menos frequência, era o barulho da chuva. Que engraçado dizer que gotas de água esparramando-se pelo chão me fizeram ter um sentimento diferente. 
Eu estava deitada de bruços na cama pensando na morte da bezerra, digo, na minha tão fantástica e animadora v-i-d-a, quando de repente ouvi as gotinhas caírem, e em meio a um misto de surpresa e emoção, desci rápido da cama, corri até a janela e instantaneamente abri, observei com ternura e amor aquela cena, se a posso descrevê-la diria que foi um misto de cheirinho de terra com aroma de saudade. Pois é, isso soa estranho mas nos tempos chuvosos costumo ficar inspirada e mais pensativa, não sei dizer se é só por causa do cheiro de terra molhada e o barulhinho relaxante ou se é porque lembro de momentos que me tiram o fôlego, você vai achar engraçado, mas chego até a visualizar na minha cabeça alguns instantes da minha vida.
Mas infelizmente a chuva me traz também memórias ruins, que nem precisam ser mensuradas para não estragar todo o encanto. Eu simplesmente amo a chuva, não aquela que destrói, mas a que limpa de uma maneira boa tudo o que está seco e empoeirado o tornando novo novamente. 
Sempre tive vontade de dançar na chuva, igual nos filmes românticos, e veja só, quando eu era criança fiz isso diversas vezes, sempre gostava também de experimentar o gosto das gotículas para saber se Deus estava triste ou feliz, amava rodopiar e levantar os braços em meio a vários chuviscos caindo sobre mim, e era engraçado quando a chuva ficava forte e eu precisava correr para dentro de casa. Depois eu cresci e o sonho de dançar novamente em meio as gotas de água vindas do céu voltou, mas eu achava imaturo para minha idade confesso, mas teve um dia que fiz isso e foi melhor do que poderia imaginar, nem posso dizer tudo o que senti, já que isso é extremamente clichê. Mas sinceramente, toda vez que chove e respiro o ar limpo e a brisa fresca, tenho a sensação de que tem um recomeço chegando para mim. Faz muito sentido isso, pois a chuva lava o que é sujo, rega o que precisa florir e crescer, e bem aqui dentro de mim é assim, sempre tem algo que pode ser limpo e renovado, depois eu espero as flores crescerem me trazendo sentimentos felizes e a esperança de recomeçar.

Acho que esse é o verdadeiro motivo de me sentir imensamente agraciada com este presente divino. Sinto que tenho uma conexão, e por mais que dias tristes e empoeirados se passaram, dias felizes e floridos estão a caminho. Essa é uma boa forma de atrair o otimismo para minha vida.